quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Salomé na bandeja


(Poema canção)

Entregue sua cabeça na velha bandeja,
Revele vis palavras para sobremesa
E diga à rainha que ela é uma hipócrita.

Avisa ao principado que eu não beijo pé
Concordo com Batista sobre Salomé
E diga ao rei do mundo que ele é um hipócrita.

Quem se acha autoridade de bancar teu rumo
Não deve nem saber o que fazer com o dele.
Quem se acha no direito de fazer teu nome
Deve estar com o próprio nome de fazer doer.

Quem atira na cara é o que acerta na bunda
Quem segura a gaivota é o que vira papel
Quem se afoga no ego se enche de alcunha
Vai jogando macumba e pó de mau me quer.

O feitiço do rei é o olho comprido
Se achando bonito no seu ‘enfeiar’

O castelo é pequeno e o teto é de vidro,
Cuidado com a plebe,
Ela vai te pegar.

Entregue sua cabeça na velha bandeja,
Revele vis palavras para sobremesa
E diga à rainha que ela é uma hipócrita.

Avisa ao principado que eu não beijo pé
Concordo com Batista sobre Salomé
E diga ao rei de tudo que ele é um hipócrita.

0 comentários:

Postar um comentário

Este blog surgiu após inúmeras recomendações, broncas, cascudos e beliscões de conhecidos. Aqui está, enfim, um espaço próprio para o escritor Allan Pitz publicar suas "Patavinices", seus textos, seus livros, e tudo o mais que o tempo for lhe guiando e desenvolvendo.

Obrigado pelo incentivo de todos.