sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Nó de cada um



(Canção)

Cada um que cuide de si,

o leme do meu barco já quebrou,

a droga do meu carro enguiçou,

e tem gaivotas na minha turbina.



Cada um que cuide por si,

daqui minha maré virou,

o meu ‘América’ ganhou!

Minha mente não carrega algemas.



Cada um no cada um de si...

Vai daí que eu sigo por aqui...

Vai correndo que andarei por ti,

faz a prosa que eu te dou poema.



Cada cego no seu enxergar...

Cada caminho no seu caminhar...

Cada espera tem seu esperar,

mas minha mente não carrega algemas.



Cada solidão

Cada exaltação

Cada redenção

Cada ebulição:

É nó de cada um...

É nó de cada um.



Cada palavrão

Cada ambição

Cada explosão

E a repercussão:

É nó de cada um...

É nó de cada um.

0 comentários:

Postar um comentário

Este blog surgiu após inúmeras recomendações, broncas, cascudos e beliscões de conhecidos. Aqui está, enfim, um espaço próprio para o escritor Allan Pitz publicar suas "Patavinices", seus textos, seus livros, e tudo o mais que o tempo for lhe guiando e desenvolvendo.

Obrigado pelo incentivo de todos.