segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

E agora João Ninguém?




(Inspirado na poesia “E agora José?” de Carlos Drummond de Andrade)



Larga essa faca João!
Vai cortar o quê?
Os pulsos?
A cara?
E deixar teu inimigo na solidão?!
Larga essa faca João!

O banco aumentará os juros
A televisão falará o que quiser
O programa social vai ser de fachada
O bandido seguirá roubando
E tua música não será mais tocada...
Toca não.
Larga essa faca João!

Os poetas serão tantos que serão nenhum
O teu time continuará na última divisão
O medo passará fiel de mão em mão
E o teu fim desastroso
Não muda nada...
Muda não.
Larga essa faca João!

Vivo você ainda pode tentar,
Talvez você não consiga mudar,
Mas lá de cima, orgulhoso, você dirá:
Sou formiga e tentei!
(Mas antes, velhinho, ainda perguntarás: E agora João...?)
Larga essa faca.

O sabe tudo sempre será o sabe tudo
O entendido continuará como entendido
O Ser humano ainda seguirá meio iludido!
E você...?
Escreva João Ninguém!
Aprenda,
Lute!
Envelheça!
Tenta, só mais uma vez,
Tenta...
Leva pra cova a vida que levou.




(Do livro "A Floresta Enigmática das Cerejas Mecânicas")

Um comentário:

  1. Antes de mais nada quero agradecer aos seus conhecidos, pelos beliscões e cascudos. Valeu!
    Quizera sentar-me por um instante aí, ao lado de Drumond. Hoje passo apressada. A foto é de Carlos, as letras de Allan. voltarei mais vezes pra entender por que? Aqui além de respirar arte, também lembro cazuza...

    ResponderExcluir

Este blog surgiu após inúmeras recomendações, broncas, cascudos e beliscões de conhecidos. Aqui está, enfim, um espaço próprio para o escritor Allan Pitz publicar suas "Patavinices", seus textos, seus livros, e tudo o mais que o tempo for lhe guiando e desenvolvendo.

Obrigado pelo incentivo de todos.