quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Engula




 

Avante! Avante! Tropa burra de alvo subjetivo

tente explicar, sobre sua razão paupérrima,

a imbecilidade do seu bom motivo.

Avante! Avante! Tropas burras, sob demência analfabeta!

Engulam as fezes que te servem ao pão

engole a mão,

espalmada,

que te espanca a meta.


 

Avante! Avante!

Imbecíl

ignorante,

trajado por leis

por desastres;

trajado por organismos

e partes

da crença geral

na descrença.


 

Engula o povo cretino... As balas e os declínios,

os movimentos sem raciocínio,

as pragas

que infestam

os infestados.


 

E dancem os gorilas e as avestruzes!

Vestidos de anjos, sob as falsas luzes,

em uma selva empedrada de cruzes,

em uma relva de seda embrionária;

a rever

a felicidade

roubada dos outros,

ausentes,

que viveram

ocultos,

e sorridentes,


 

os mesmos ideais,

materiais,

em seus desastres.


 


 

(Parte do livro a ser lançado "A Floresta Enigmática das Cerejas Mecânicas")

Um comentário:

Este blog surgiu após inúmeras recomendações, broncas, cascudos e beliscões de conhecidos. Aqui está, enfim, um espaço próprio para o escritor Allan Pitz publicar suas "Patavinices", seus textos, seus livros, e tudo o mais que o tempo for lhe guiando e desenvolvendo.

Obrigado pelo incentivo de todos.