segunda-feira, 15 de março de 2010

Controle remoto




Há em mim um botão de automático
Que me permite ignorar o problema
De olhar a desesperança e não ter pena
De acreditar que o mundo não irá desabar

Há em mim um botão burocrático
Que apertado resolve papéis
E me leva sorrindo de mesa em mesa
Por labirintos que nem lembro mais!

Há em mim um botão sanguinário
Que se alimenta cruel do noticiário
Tal vampiro escondido em vigário
Esperando a meia noite chegar.

Há em mim uma mosca perplexa
Que de tantos doces, os detesta
E no fim repousada
Na testa
Faz questão de um último:
BZZZZZZZ

Há em nós um controle remoto
Adaptado
Com muitos botões,
E dotado
De incríveis funções,
Para o homem livrar-se
Em automático
Das próprias emoções.

0 comentários:

Postar um comentário

Este blog surgiu após inúmeras recomendações, broncas, cascudos e beliscões de conhecidos. Aqui está, enfim, um espaço próprio para o escritor Allan Pitz publicar suas "Patavinices", seus textos, seus livros, e tudo o mais que o tempo for lhe guiando e desenvolvendo.

Obrigado pelo incentivo de todos.