terça-feira, 15 de junho de 2010

Marionetes do Diabo




A mãe da vítima queria olhar nos olhos do algoz.
- Por que fez isso com meu filho?!
- Tava na loucura do veneno, Dona. Foi a pedra maldita que matou o Neto. Eu só dei a mão que o Diabo precisava. E aqui na cadeia ele vai achar um monte de mão pra me dar o troco. Um monte de mão...
Um doce e maternal sorriso desabrochou no rosto da jovem senhora.
- Amém!


(Parte do livro Confetes no Funeral)

0 comentários:

Postar um comentário

Este blog surgiu após inúmeras recomendações, broncas, cascudos e beliscões de conhecidos. Aqui está, enfim, um espaço próprio para o escritor Allan Pitz publicar suas "Patavinices", seus textos, seus livros, e tudo o mais que o tempo for lhe guiando e desenvolvendo.

Obrigado pelo incentivo de todos.