segunda-feira, 24 de outubro de 2011

A Arte da Invisibilidade - Notícias antes do lançamento



A capa excelente do designer André Siqueira vem agradando o internauta!


“A arte da invisibilidade visa condicionar o homem moderno ao intelectualismo de avanço real e lógico, natural, em acordo com sua época. E, ousadia das ousadias, visa trazer de volta o homem pensador, que vagaria pelas prisões hipnóticas sem se deter a nenhuma delas. Apenas isso.”





Trecho do Décimo Segundo Capítulo:


Vamos tentar ver a grade social que nos envolve com naturalidade desde o início da jornada. Vamos ver os de sangue azul, os da plebe, os chefes de tribo, os deuses, os semideuses; vamos observar tudo isto como um vento soprando em cada imagem, e contornando-as milimetricamente com mil olhos antenados. Vamos reparar nas patentes militares, nos escalões, nas hierarquias, nos títulos, nos padrões. Vamos notar mais uma vez que, para manter todo o giro de suas características, a Unidade Maior se alimenta da energia das unidades menores (cachos) de aceitação e convívio. De servidão.


Trecho do Décimo Quinto Capítulo:


Passo a apertar tanto os botões do controle espacial, que, enfim, começam a aparecer letras na parte inferior da tela.

- Viu, Isa?! Dá pra escrever nessa tela, que nem bate-papo virtual! Bom, então vamos lá: Tem algum invisível aí?

- Que droga é essa, Allan?!

- Sei lá, deixa ver se vem alguma resposta.

E vem… Rapidamente, alguém responde na tela: Somos milhões observando a unidade agora, meu amigo, somos milhões de invisíveis observando os canais de nossa própria prisão e loucura permanente.

− Não falei? Não falei? Estamos mexendo em coisa grande, garota!


links pela internet:

Leitor Cabuloso (matéria especial com videos e trechos da obra)

Blog Over Shock

Falando de Livros

Empório dos Livros

Trilhas Culturais

Blog da Editora Dracaena

Site de Notícias Brand Press


Site Ovni Hoje

Revelação Final


Brasil Wiki (Jornal do Brasil)

Bruna in Wonderland


Jovens Leitoras

Sobre Amores e Livros

Literatura de Cabeça

Caraminholas de J.P


Canto e Conto

Blog Inteiramente Diva

Selo Brasileiro

Esteta - Beleza e Arte


O marcador oficial do livro já está pronto.


Acompanhe e saiba mais em: http://dracaena.com.br



Link
Leia Mais ►

sábado, 22 de outubro de 2011

Editora Dracaena lança Caminhada de Henry David Thoreau



Em seu livro Caminhada, Henry David Thoreau nos convida á viver na Natureza e a preservá-la.

É um verdadeiro manual para aqueles que desejam se embrenhar na natureza em busca de silêncio e paz para a alma cansada da correria e do barulho ensurdecedor da sociedade.

Thoreau nos desafia á entender que o homem faz parte da Natureza, sendo o homem um dos aspectos mais importantes de sua manifestação.

Caminhada foi inicialmente apresentado em uma de suas palestras em 1851 com o título de “The Wild” e publicado como ensaio anos depois de sua morte com o titulo “Walking.”

Sua mensagem poética e cheia de beleza continua atual e, suas palavras servem de inspiração para escritores, ambientalistas e amantes da natureza por todo o mundo.

Saiba mais: http://dracaena.com.br/site/products/caminhada-henry-david-thoreau





"Quanto maior a dose de ar e de luz solar em nossos pensamentos, tanto melhor."

"Cada crepúsculo que testemunho me inspira o desejo de ir para um oeste tão distante e tão belo como aquele em que mergulha o sol."

Henry David Thoreau



Henry David Thoreau nasceu em Concord, Massachusetts em 12 de julho de 1817 - 06 de maio de 1862, foi poeta, escritor, naturalista e filósofo americano. É um dos nomes mais importantes do século 19.
Em toda a sua vida pregou a paz e a liberdade individual.
Leia Mais ►

terça-feira, 18 de outubro de 2011

DICAS E AUXÍLIO DE 73 ESCRITORES PARA JOVENS ESCRITORES - POR ADEMIR PASCALE




ADEMIR PASCALE:
Em 2004 iniciei uma bateria de entrevistas e até o ano de 2011, já tinha entrevistado mais de 180 pessoas. A maioria são escritores e roteiristas, além de capistas e outros profissionais da área. Selecionei 73 escritores que entrevistei e destaquei neste arquivo uma resposta de cada um e cada uma delas serve como dica e auxílio aos escritores em início de carreira, ou para aqueles que ainda nem iniciaram no meio literário. Este é um importante arquivo que deve ser analisado e lido com calma. Então deixo uma dica: imprima e leia num momento tranquilo do seu dia.


Entrevistados: Moacyr Scliar, André Vianco, Fernando Bonassi, Helena Gomes, Cesar Souza, Flávia Muniz, Abel Reginatto, Rodrigo Capella, Martha Argel, Octavio Cariello, Kizzy Ysatis, Raphael Draccon, Nazarethe Fonseca, Saulo Sisnando, Marcelo Hipólito, Reinaldo Polito, Daniel Frazão, Cláudio Villa, Simone Marques, Giulia Moon, Richard Diegues, Nelson Magrini, Adriano Siqueira, Waldick Garrett, Roberto Causo, Rober A. Pinheiro, Tibor Moricz, André Carneiro, Leonardo Brum, Edson Rossatto, Juliano Sasseron, Antônio Carlos Secchin, Rosana Rios, Victor Maduro, Márson Alquati, Leandro Reis, M. D. Amado, Felipe Colbert, Danny Marks, Miguel Carqueija, Christian David, Jorge Luiz Calife, Sérgio Pereira Couto, Regina Drummond, James McSill, Daniel Pedrosa, Jorge Ribeiro, Jocir Prandi, Gerson Lodi-Ribeiro, Tatiana Ades, Dione Mara Souto da Rosa, Tim Marvim, Carlos Orsi, Rafael de Agostini, Allan Pitz, Laura Elias, André Bozzetto Junior, Bruno Resende, Leonel Caldela, Alfer Medeiros, Eduardo Spohr, Álvaro Domingues, Anderson Almeida, Estevan Lutz, Marina Avila, Duda Falcão, Luiza Salazar, Thalita Rebouças, Edith Chacon, Rochett Tavares, Bento de Luca, Kathia Brienza e Daniel Borba.

SAIBA MAIS E FAÇA O DOWNLOAD DO ARQUIVO, ACESSE: http://odesejodelilith.blogspot.com/2011/10/dicas-e-auxilio-de-73-escritores-para.html

Leia Mais ►

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Programa para internacionalização da literatura brasileira é apresentado na Feira de Frankfurt


Alex Rodrigues
Repórter da Agência Brasil

Brasília - Governo e editoras brasileiras pretendem aproveitar o maior interesse que o país vem despertando no exterior para tornar a literatura e os escritores nacionais mais conhecidos entre os leitores e especialistas de outros países, ampliando a venda de livros e de direitos autorais para outros países.

Hoje (13), o presidente da Fundação Biblioteca Nacional, Galeno Amorim, apresentou a editores, agentes e jornalistas presentes à Feira do Livro de Frankfurt o programa federal de estímulo à internacionalização da literatura brasileira. A feira alemã é o maior evento mundial do gênero. Na terça-feira (11), o Brasil já havia ocupado o centro das atenções durante um seminário sobre direitos internacionais e o desenvolvimento do mercado editorial brasileiro.

“A sala estava lotada, com gente em pé. Recebemos a informação de que vários editores brasileiros já estão vendendo direitos de publicação de seus autores graças, em parte, à iniciativa”, contou Amorim, por telefone, à Agência Brasil. “O livro e a literatura brasileira podem ter a mesma importância para nosso país que o cinema de Hollywood tem para os Estados Unidos. É uma forma de mostrarmos quem somos, o que pensamos, nossa forma de ver o mundo, algo essencial no desenvolvimento, por exemplo, de um maior intercâmbio científico e cultural”.

Anunciado pela ministra da Cultura, Ana de Hollanda, em julho deste ano, o Programa de Apoio à Tradução e Publicação de Autores Brasileiros no Exterior prevê o investimento de R$ 12 milhões ao longo dos próximos dez anos. Entre as várias iniciativas para as quais os recursos serão destinados está um substancial aumento nos valores das bolsas de tradução e no apoio à reedição de obras de autores nacionais no exterior. Segundo a fundação, uma forma de estimular os grupos internacionais interessados em traduzir, publicar e distribuir, em seus países, obras já lançadas no Brasil.

Também contarão com incentivo público as ações desenvolvidas por órgãos da Administração Pública federal, estadual e municipal e por instituições privadas sem fins lucrativos para reforçar a presença de autores brasileiros em eventos literários internacionais e em ações de intercâmbio cultural.

Segundo o edital de seleção de projetos publicado no Diário Oficial da União de hoje, o objetivo é reunir o maior número de autores, pesquisadores, editores e profissionais do mercado editorial nacional em conferências, seminários e feiras no exterior, em especial naquelas em que o país será homenageado, caso das de Bogotá, na Colômbia, em 2012; de Frankfurt, na Alemanha, em 2013 e de Bolonha, na Itália, em 2014, classificadas como “oportunidades estratégicas para o país consolidar sua imagem no exterior”.

Já o edital contendo os critérios gerais do Programa de Apoio à Tradução foi publicado no dia 8 de julho. Ele estabelece que as bolsas de tradução destinadas pela fundação a cada projeto irão variar entre US$ 2 mil e US$ 8 mil. Já os valores das bolsas para os projetos de reedição de obras esgotadas há mais de três anos ou de nova tradução vão variar entre US$ 1 mil e US$ 4 mil. Cada editora contemplada terá que publicar uma primeira edição da obra traduzida de, no mínimo, mil exemplares.

Ex-diretor da Fundação Biblioteca Nacional (1991-1996), o escritor Affonso Romano de Sant´Anna elogiou o programa, destacando que um país que obtém o reconhecimento de sua literatura atingiu a maturidade. “Ele deixa de ser um país exótico para pleitear, de fato, um lugar entre as potências culturais mundiais. E esta é a hora da virada para o Brasil, já que somos hoje um país totalmente diferente do de 30 anos atrás”, declarou Sant´Anna à Agência Brasil.

De acordo com o escritor, até há pouco tempo, as conquistas obtidas por alguns poucos autores brasileiros no exterior eram frutos da conjunção de mérito pessoal e acaso. Sant´Anna atribui a situação a dois fatores: a timidez dos agentes literários e editores brasileiros em relação às exportações e a falta de informação e interesse de muitos profissionais estrangeiros.

“Na última vez que estive em Paris eu fui a várias livrarias e praticamente não encontrei nada de literatura brasileira. Perguntei a um livreiro porque não havia uma estante de autores brasileiros já que havia espaços dedicados a diversos países e ele respondeu não haver autores suficientes. Ou seja, precisamos mudar essa percepção e um programa de estímulo como este da Biblioteca Nacional é mais que necessário. Ou passamos a exportar outros itens além de soja, café e automóveis montados ou seremos atropelados pela China e por outras potências”, comentou Sant´Anna.

Edição: Rivadavia Severo


Fonte: Agencia Brasil

Leia Mais ►

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

POEMADURO - Mailton Rangel


Sinopse do skoob:

Sinopse - Poemaduro - Mailton Rangel

O que nos espera nestas páginas é um formato eclético de poesia que não se ocupa meramente em perseguir estilos predefinidos ou regras acadêmicas. Ao contrário, considerando-se que não há como se escapar aqui de algum tipo de impacto, "esbarraremos" em um poeta livre e original, que conduz sua criação, a um só tempo, com a leve candura de um colibri, mas com o vigor e a autonomia de uma águia dos desertos.

Editora Scortecci
ISBN: 9788536607535

Ano: 2007

Páginas: 110


A linguagem de seu coração é que irá determinar a maneira correta de descobrir e manejar a sua espada.

(Paulo Freire)


Palavra de Allan Pitz:

Falar sobre poesia jamais será tarefa simples, não para quem observar na poesia apenas um jogo eloquente de palavras apuradas - que buscam avidamente lugar nenhum. Porém, quando se busca falar da poesia fluida que conduz palavras para o centro de algum motivo, em uma direção iluminada por sentimentos incandescentes, fervilhando dentro da mente brilhante do poeta, elucidada no peito (sem abandonar o racionalismo, evidentemente)... Aí sim: torna-se a coisa mais simples de todas falar sobre a poesia; que é aquela eterna ponte natural entre o homem e seus mais diversos sentimentos, observada na forma humana de palavras.

Rangel é daqueles poetas que não se limitam numa visão só, ele gosta de deixar falar a narrativa da vida, mostrando lirismo e profundidade até mesmo nas pequeninas coisas do cotidiano. Em POEMADURO, um livro inesquecível e na medida certa, as cenas poéticas passam diante dos olhos arremessando qualquer relógio para longe, permitindo ao leitor receber as mensagens todas em rara harmonia. Um bálsamo para a alma.


Poema:

Quando flui no comboio do tempo

Sem fabricação encomendada;

Brotando de dentro,

Como toda a migalha de amor que se possa dar

Cerzida em morfemas.


Duro,

Quando se nos bate na "cara",

Para desalienar,

E não só para afagar a alma.


Maduro,

Por abstrair do concreto e priorizar gente

Como alvo e expressão maior de amor e poesia...

Por não só falar de flores,

De orgasmos

Ou de baleias


Para os apreciadores do gênero, os Poemas de Mailton Rangel são obrigatórios.

Super recomendado!


Mailton Rangel

Poeta, compositor e artista plástico, nasceu no dia 07 de setembro de 1952, em Italva, interior do Estado do Rio de Janeiro, quando a cidade ainda era um precário distrito do Município de Campos dos Goitacazes.

Oriundo de família humilde, radicou-se na Baixada Fluminense desde os três anos de idade onde, durante as décadas de 70 e 80, mesmo extraindo seu sustento de subempregos, também se integrava a movimentos culturais e de formação de jovens. Sua primeira publicação foi o livro 'Pólen ao vento', de 1980, material jovem que retrata bem o singular momento político-social da época.

Contato: mailtonrangel@hotmail.com

Leia Mais ►

terça-feira, 4 de outubro de 2011

A Arte da Invisibilidade (Editora Dracaena) - Por Allan Pitz

Domínio Mundial...? Hipnose Global...? Falsa matrix de ilusões sociais? Máscaras programadas?? Prisões invisíveis?? Defenda-se já!

Liberte sua mente invisível com
A ARTE DA INVISIBILIDADE - Editora Dracaena
(em breve nas melhores livrarias do país)



A HUMANIDADE CONTRA-ATACA
!

Em sua missão de escritor engajado com o ofício da escrita − mais do que qualquer outra coisa −, Allan Pitz debruça-se, agora, com seu olhar crítico e inconformista sobre os caminhos do homem dentro da sociedade.

Temas fortes, polêmicos são abordados de forma tão eletrizante, que será impossível você ficar neutro, quanto mais impassível. Internet, domínio mundial, 'matrix' interligada, cadeia alimentar, ofício do escritor, as armadilhas do invisível contidas nos padrões normalmente aceitos, e muitos outros assuntos que surgem e vão sendo expelidos pela mente arguta do autor. Pitz se propõe, a despeito de críticas, incompreensões, mexer com as percepções do leitor, conclamando-o a uma abertura maior de sua consciência sobre a verdadeira realidade vigente.

http://dracaena.com.br



(O pai da obra está insone e babão por aqui. Alegria pouca é bobagem, pessoal!!)
Leia Mais ►

Este blog surgiu após inúmeras recomendações, broncas, cascudos e beliscões de conhecidos. Aqui está, enfim, um espaço próprio para o escritor Allan Pitz publicar suas "Patavinices", seus textos, seus livros, e tudo o mais que o tempo for lhe guiando e desenvolvendo.

Obrigado pelo incentivo de todos.