quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

A rebelião dos sapos




Não posso ocultar-lhes que tenho vivido,
ou melhor,
sobrevivido,
sobre as asas de uma simples astúcia:
Virei sapo.
(Astúcia?)

E no brejo onde confabulo,
entre um poderio
pobre e nulo,
ficam os olhudos
a sugerirem questões:
Que as moscas sejam abandonadas!
E as portas novas sejam alcançadas
em forma
de nossa rebelião:
- A REBELIÃO DOS SAPOS!

Coaxavam loucos na euforia
de que assim, agora, poderiam,
Refazer a temática desumanizada
da sociedade...
Que maldade.


A primeira vassourada materialista

estourou

um pobre sapinho liberalista,

em seu movimento

Espiritual Libertário.



(Parte do livro a ser lançado "A Floresta Enigmática das Cerejas Mecânicas")

0 comentários:

Postar um comentário

Este blog surgiu após inúmeras recomendações, broncas, cascudos e beliscões de conhecidos. Aqui está, enfim, um espaço próprio para o escritor Allan Pitz publicar suas "Patavinices", seus textos, seus livros, e tudo o mais que o tempo for lhe guiando e desenvolvendo.

Obrigado pelo incentivo de todos.