terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Recomendação Paquidermes: Listas Literárias


Post de divulgação de um blog que eu adoro!

O listas literárias, do blogueiro escritor Douglas Eralldo, sempre me distrai a cuca com as dez mais do mundo literário. Assuntos não faltam! E o cara sabe como ninguém encontrar bons argumentos para as novas listas . Vale muito a visita!

Três listas literárias bem interessantes:

10 livros famosos que tiveram seus originais rejeitados diversas vezes

1 - Zen, e a arte da manutenção de Motocicletas, de Robert M. Pirsig: Este entrou para o guinnes book ao ser rejeitado 121 vezes. E se por acaso você nunca ouviu falar dele, saiba que depois de tantas rejeições, a obra vendeu mais de 4 milhões de exemplares;

2 - M*A*S*H, de Richard Hooker: Antes da série de televisão e o filme, ambos grandes sucessos, foi escrito o romance, que foi rejeitadado por 21 editoras;

3 - Carrie, de Sthepen King: Nem mesmo o mestre do terror escapou das rejeições. Carrie, um de seus maiores sucessos, nas páginas e nas telas o clássico no gênero foi renegado por 30 vezes, chegando ao ponto de Sthepen jogar no lixo seus originais;

4 - Crepusculo, de Stephenie Meyer: Os originais de Crepúsculo foram rejeitados no mínimo 8 vezes por editoras, listadas pela autora, e por agentes literários, onde inclusive um deles respondeu com uma carta desqualificando a obra, sem saber que ela já havia assinado contrato com uma das principais editoras dos EUA;

5 - Dublinenses, de James Joyce: Um dos escritores mais influentes do século XX, amargou 22 rejeições dos originais deste livro de contos, sendo impressos inicialmente 1.250 cópias, e vendendo no primeiro ano apenas 379, das quais 120 haviam sido compradas pelo próprio Joyce;


6 - Harry Potter e a pedra filosoval, de J. K Rowling: No mínimo uma dúzia de editores que recusaram os originais de Harry Potter devem ter se escabelado depois do estrondoso sucesso da obra, cujos números são estratosféricos, e transformaram a autora pobre em uma milionária;

7 - E o vento levou, de Margaret Mitchel: E o que dizer para os 38 editores que rejeitaram os originais do clássico imortalizado no cinema, que rendeu a autora um cobiçado Prêmio Pulitzer;

8 - Tempo de matar, de John Grisham: O cara é o sexto escritor americano mais lido, e sua obra Tempo de Matar, que originou o filme roteirizado pelo próprio escritor foi rejeitada por uma dúzia de editoras, e 16 agentes literários;

9 - A expedição de Kon-Tiki, de Thor Heyerdahl: Antes de vender 25 milhões de cópias, o livro foi recusado por 20 editoras, sob as mais diversas alegações;

10 - O diário da princesa, de Meg Cabot: O livro foi rejeitado por 17 editoras, o que para a própria autora serviu como estímulo para não desistir.




Os 10 escritores mais bêbados da literatura

O alcoolismo é o conjunto de problemas relacionados ao consumo excessivo e prolongado do álcool; é entendido como o vício de ingestão excessiva e regular de bebidas alcoólicas, e todas as consequências decorrentes. O alcoolismo não faz distinção de classe, cor, raça... e nem de grau de cultura e conhecimentos. Abaixo os 10 escritores mais bêbados da literatura:

1 – Edgar Allan Poe: O cara sempre gostou de uma birita, mas quando sua mulher, Virgínia Clenn começou a sofrer com a tuberculose que viria a lhe matar, é que o cara entornou ainda mais;

2 – Sthepen King: É parece que o álcool afeta os miolos e dá uma inspiração danada para histórias macabras. King se confessou alcoólatra por mais de uma década, e que ainda Jack Torrance de O iluminado foi uma inspiração em si mesmo;

3 – Jack London: Um manguaceiro imoderado, cuja vida desregrada levou-lhe a sérias complicações. Morreu com uma overdose de morfina, um triste fim para o homem de infância tumultuada, e de experiências difíceis da vida;

4 – Raymond Chandler: Em 1932 Chandler ocupava a vice-presidência na Dabney Oil Syndicate, uma empresa petrolífera em Signal Hill, Califórnia, mas acabou por perder este emprego bem remunerado devido a problemas de alcoolismo.Para piorar quando sua companheira Cissy Pascal faleceu, Chandler, afundou ainda mais no alcoolismo;

5 – Oscar Wilde: o escritor irlandês teve uma vida social agitada e extravagante. Suas aventuras amorosas homossexuais o levaram a prisão. Levantava canecos como ninguém, o que inclusive agravou seu ataque de meningite.

6 – Nelson Rodrigues: O brasileiro de origem de classe média que tratou a perversão em grande parte de suas obras, era sabidamente um boêmio, com noitadas regadas a muito whisky e cigarros;


7 – Charles Bukowski: O garoto mau da literatura norte-americana, levou o estilo ébrio de ser às últimas consequências também fora das páginas. Perdeu emprego, todo o dinheiro, mulher e filhos e terminou morando na rua. Só depois de muitos anos, quando seus livros atingiram algum sucesso, conseguiu se restabelecer na vida.

8 – Francis Scott Fitzgerald: Um dos maiores escritores americanos, como ele próprio sabia foi pego pela bebida.Sua saúde foi afetada fortemente pelo alcoolismo.

9 –
Alexandre Dumas: Talvez o criador de Os três mosqueteiros seja mais lembrado por suas extravagâncias e a falta de tato ao lidar com dinheiro, mas é fato que em seu château estava sempre cheio de pessoas, e com recepções regadas a bebida é claro;

10 – Mario Quintana: O poeta gaúcho que viveu grande parte de sua vida em quarto de hotéis, não tinha grana, e mantinha uma relação estreita com o copo. Certa feita um amigo ao cruzar com ele num bar pela manhã perguntou-lhe – Já bebendo, Mário? E o poeta respondeu-lhe – Já, não. Ainda.





10 Carros fantásticos presentes na literatura

1 - Plymouth Fury 1958 é provavelmente o carro mais lembrado quando se pensa em literatura. Além de um clássico, é bom lembrar que Christine é o carro assassino:


2 -
Um camaro 1978 conduz Percy Jackson e família em o Ladrão de Raios. Mas um grande pecado acontece quando o carrão aparece queimado após o desaparecimento misterioso de Percy e sua mãe:

3 -
VW Rabitt 1986 é citado numa das obras mais vendidas de todos os tempos, Crepúsculo. "Você não saberia como eu posso pôr as mãos num cilíndro mestre para um Volkswagen Rabbit 1986, saberia?"


4 - BMW M3 Conversível. Que se discuta a qualidade da obra de Stephenie Meyer, mas que jamais questione seu gosto por carros, presentes em sua obra detalhados como esse possante de Rosalie Hale/Cullens:


5 - Jaguar 1960, um clássico que tinha tudo haver com com seu dono, o Inspetor Morse, criação do autor britânico Colin Dexter:

6 - Rolls Royce foi o carro que culminou uma série de acontecimentos que levou a morte do Grande Gatsby, iniciando com a morte de Myrtle Wilson:

7 - Maserati Vermelho é o carro desejado por Percy Jackson, criado por Rick Riordan:


8 - O Hudson 49, é um dos clássicos a estampar talvez o livro mais importante de literatura de estrada, "On the road" de Jack Kerouac é uma grande viagem pelos Estados Unidos:



9 -
O Chrysler 1950 é outro carro furioso estampado em "On the road":

10 - Para encerrar, o Volvo S 60 R, de Edward Cullen:


E para você, qual possante marcou suas leituras?...


Bônus:

11 - Ford Anglia, sugestão da Débora Lauton, é o Carro do Senhor Weasley em Harry Potter e o prisioneiro da Azkaban:


12 - Um Cadillac Rabo de peixe todo depenado servia de moradia ao velho Tom, e tinha o simpático apelido de "putomovel" em Sangue na Lua:




listasliterarias.blogspot.com

6 comentários:

  1. Amigo Allan, que felicidade em contar com a tua recomendação...

    ResponderExcluir
  2. Amigo Douglas, eu é que fico feliz lendo as listas no teu blog.
    Divulgação justa.

    ResponderExcluir
  3. Allan, adorei as listas do Douglas Eralldo!!!
    Realmente existe um livro que foi rejeitado 121 vezes? uau! Fico impressionada não apenas com o número de rejeições, mas principalmente com a confiança do autor, que não desistiu enquanto não viu seu livro publicado!
    Eu já sabia da história de rejeição de Carrie... E mais, depois de lançar Carrie, ele ainda teve dificuldade para lançar o segundo livro (mas não acho que tanto quanto Carrie) por continuar no gênero terror... Sinceramente, acho que Carrie é o livro mais fraco de King, mas ainda assim é um ótimo livro e fico muito feliz que ele não tenha desistido.
    Eu não sou grande fã de Crepúsculo, mas não há como negar que a história já vendeu muito...
    E Harry Potter realmente é um sucesso de vendas... pobres editoras que recusaram uma obra que rende até hoje...
    Eu estou impressionada com os números >.< De verdade...

    Quanto aos bebuns: os três primeiros são autores que eu amo de paixão!!!!

    Adorei o Plymouth Fury aparecendo em primeiro lugar nessa sua lista \o/ Eu estou lendo um livro que cita um carro desse tipo (Fallen) e não consigo parar de pensar em Christine!!! É o meu livro favorito do King (talvez porque tenha sido meu primeiro ^^). Ah... mas já que repetiu tantas obras... bem que poderia ter colocado mais carros do King =) O Buick, por exemplo ^^

    ResponderExcluir
  4. Oi Nanie!!

    Eu adoro o Listas, me distrai um bocado.
    Ah, eu conheço um livro nacional que foi rejeitado 18 vezes até encontrar uma editora legal, para ser lançado, agora, em março... Vamos ver se ele segue a trilha dos outros e vira um campeão de vendas!
    Fiquei um tempão imaginando a mente dos caras (hoje em dia) que rejeitaram Harry Potter. Perderam quantas vezes na loteria?!

    Dos bebuns eu adoro o Poe, o Nelsão e o Buk (repare que somos íntimos). Rs!

    Esse Ford Anglia do senhor Weasley é bem simpático. Gostei do BMW branco (quem não gosta?).

    ResponderExcluir
  5. Oi Allan!

    Eu adoro o Listas também, nossa imagina ser o agente que rejeitou esses livros?

    Ótima dica!

    ResponderExcluir
  6. Oi Cláudia!

    O agente deve ter tido uma série de pesadelos... É muita grana!

    Bjo!

    ResponderExcluir

Este blog surgiu após inúmeras recomendações, broncas, cascudos e beliscões de conhecidos. Aqui está, enfim, um espaço próprio para o escritor Allan Pitz publicar suas "Patavinices", seus textos, seus livros, e tudo o mais que o tempo for lhe guiando e desenvolvendo.

Obrigado pelo incentivo de todos.