domingo, 15 de novembro de 2009

Desértico e metódico fim


Diabos! Estou afundando na areia
Em desértico cantar de sereia
Mareia
Deserto de mim!

Deuses! Finquei por metódico esquema
Amor em dez dúzias de poemas
Fonemas e telefonemas
Nem sei se vou publicar!

Humano! Invada o solo ateu, profano.
Deixe a década modificar um ano.
Deixe esse ano modificar meu fim!

Diabos! Estou afundando na areia
Em desértico cantar de sereia...
Quem me dera um oásis em mim.

0 comentários:

Postar um comentário

Este blog surgiu após inúmeras recomendações, broncas, cascudos e beliscões de conhecidos. Aqui está, enfim, um espaço próprio para o escritor Allan Pitz publicar suas "Patavinices", seus textos, seus livros, e tudo o mais que o tempo for lhe guiando e desenvolvendo.

Obrigado pelo incentivo de todos.